Rosácea

Doença inflamatória crônica, de causa desconhecida, de caráter familiar,

em que há uma resposta anormal dos vasos da pele, resultando em dilatação

dos vasos sanguíneos e telangiectasias (vasinhos) principalmente no centro

da face, nariz, e testa.

 

Clínica

 

Mais comum em mulheres, entre a terceira e quarta década de vida,

caracterizada por vermelhidão no centro da face, com rubor (flushing), podendo apresentar pápulas e pústulas. Os homens são acometidos com menos frequência,

porém tendem a apresentar a forma mais grave, a  Rinofima, caracterizada pelo espessamento da pele, aumento do nariz adquirindo aspecto disforme devido

a formação de nódulos inflamatórios. Pode acometer outros órgãos.

Quando acomete os olhos é chamada de rosácea ocular.

 

Também pode ocorrer no pavilhão auricular, mento e olhos, a chamada rosácea ocular.

 

Prevenção

 

É importante evitar os fatores que podem agravar a rosácea: 

 

- Bebidas alcoólicas

- Alimentos e bebidas quentes

- Alimentos condimentados

- Alteração brusca de temperatura

- Estresse

- Uso de corticoide tópico 

- Tratamento

 

Não há cura, apenas controle da reação inflamatória, sendo importante evitar

os fatores agravantes para não apresentar piora. 

O tratamento é indicado de acordo com o grau de evolução. Nas formas leves é indicado o uso de cremes à base de metronidazol, ácido azelaico e niacinamida. 

Nas formas moderadas a graves, é recomendado associar antibióticos orais.

Nos casos mais resistentes, pode-se usar isotretinoina oral em doses baixas.

Além desses tratamentos, a luz intensa pulsada e o laser Nd-YAG tem ótimos resultados.

 

DÚVIDAS FREQUENTES

 

EXISTE ALGUMA RESTRIÇÃO QUANTO AOS COSMÉTICOS?

 

SIM

A maioria dos pacientes apresenta pele sensível e não devem usar ácido retinóico, vitamina C,  eesfoliantes nem cosméticos à base de álcool.